Johnny.
A chuva não agrada a todos, e mesmo assim ela não deixa de cair.”Johnny.
Tudo na vida é difícil, desde que a compreensão e a boa vontade não sejam utilizadas.
Frangos Rabelais
Eu nem sei o que é dar certo.
Caio Fernando Abreu.
Provisoriamente não cantaremos o amor,
que se refugiou mais abaixo dos subterrâneos.
Cantaremos o medo, que esteriliza os abraços,
não cantaremos o ódio porque esse não existe,
existe apenas o medo, nosso pai e nosso companheiro,
o medo grande dos sertões, dos mares, dos desertos,
o medo dos soldados, o medo das mães, o medo das igrejas,
cantaremos o medo dos ditadores, o medo dos democratas,
cantaremos o medo da morte e o medo de depois da morte,
depois morreremos de medo e sobre nossos túmulos nascerão flores amarelas e medrosas.
Carlos Drummond de Andrade.
Conquiste um coração que grite no mesmo tom que o seu.
Johnny.  
declamante disse: Seguindo []

Bem vinda [][]

Lembro de quando você me pedia para ficar mais um pouco, e a minha vontade era de ficar por mais 5 vidas.
Thiara Macedo 
Nessa de brincar de vai e volta, alguém foi e não voltou.
Johnny.   
Acho que estou acostumado a me sentar num quartinho e fazer com que as palavras tenham algum sentido. Já vejo o suficiente da humanidade nos hipódromos, nos supermercados, nos postos de gasolina, nas estradas, nos cafés etc. Não se pode evitar. Mas tenho vontade de me dar um chute na bunda quando vou a festas, mesmo que a bebida seja de graça. Nunca funciona comigo. Já tenho argila suficiente para brincar. As pessoas me esvaziam. Preciso sair para me reabastecer. Sou o que é melhor para mim, sentado aqui atirado, fumando um baseadinho e vendo as palavras brilharem na tela. Raramente encontro uma pessoa rara ou interessante. É mais que perturbador, é um choque constante. Está me tornando um maldito mal-humorado. Qualquer um pode ser um maldito mal-humorado, e a maioria é.
Charles Bukowski.  
Não, meu bem. Não há mais o que fazer. Não há mais o que pensar. Não há mais caminho a seguir. Já fui de outro jeito, mas hoje estou assim. Sem dó de ti e, principalmente, sem dó de mim. Não surto mais. Não choro mais. Não há coragem, mas também não há medo. Estou desfazendo laços. Estou me fazendo de cego, surdo e mudo. Estou andando por aí, sem levar sequer alguma lembrança. Nunca fui calmo, mas hoje não fico mais nervoso. Não sinto ódio, mas também não sinto amor. Não me sinto triste, alegre muito menos. Não sei sobre a felicidade, porque isso nunca foi um estado, é questão de ser. Você não pode estar feliz, ou você é ou você não é. É tão simples, mas sou especialista em desvendar coisas difíceis, as simples eu sempre desprezei. Mas se disser que eu não tenho mais coração… Devo lhe dizer que eu o tenho, mas isso não quer dizer que ele bata na mesma intensidade de antes. E o ritmo dele? Nem eu mesmo sei. Se tornou independente, assim como eu, meu bem. Você mudou e a partir dai o mundo se transformou, talvez eu devesse reagir, mas me sinto protegido assim. E quando penso em nós, só me vem esse sentimento, essa sensação, que tudo não passou de coisas momentâneas. No final nada nem ninguém nunca conseguiu me enxergar por dentro. Então desisti, chega uma hora que a gente tem que simplesmente deixar pra lá e colocar o coração em stand by. Devo ter nascido com alguma espécie de embalagem plástica, por fora podem parecer perfeitas mas com o passar do tempo, podem reservar um mundo diferente, estranho, que somente eu sou capaz de compreender. Então pra que? Você e mais 4 bilhões de pessoas em torno do planeta, todos os dias, incessantemente me provam, que não há solução. O amor, minha cara, é algo que faz parte do nosso imaginário e lá devemos o manter. Esta é a sua única salvação. Repare bem, a cada instante o mundo nos prova que eu estou certo, a cada ato covarde cometido em um circunstância qualquer, na estação de trem, na saída da escola ou logo ali ao virarmos a próxima esquina, a cada telejornal onde presenciamos as maiores tragédias da humanidade. Eu percebi que não há solução, a condição de ser humano já nos prega uma peça fatal. Depois disso tudo que passamos juntos, se eu amar novamente, a primeira sensação que terei será a de estar sendo ridículo. Então o melhor que eu faço é me manter assim, alguém portador de um coração que bate, mas que já aprendeu que emoção e entrega, fundamentais para o amor, são coisas que só acontecem nos romances das dezenas de livros que tenho na minha estante. Talvez, nem os leia mais.
Carlos Neto & Elisa Bartlett. 
Vivemos em vão à espera de dias melhores.
Moscou, 1991. 
E no fundo, o amor que você dá, é o amor que quer receber.
Paul McCartney.
Me dê flores, não dores.
Felipe Bueno.   
Só queria não precisar de ninguém. É complicado, porque partidas são inevitáveis, e poucos são aqueles que estão dispostos a abrir mão de tudo por alguém.
Sean Wilhelm.     
theme por: romanceais

Neko